Aedes aegypti n�o � lenda urbana! - Projeto Imuno

Aedes aegypti n�o � lenda urbana!

Aedes aegypti não é lenda urbana!

Aedes aegypti não é lenda urbana!
Em 2019, os casos de dengue no Brasil cresceram 600%, com mais de 500 mortes registradas

Todos, certamente, já ouviram falar dele ou das doenças que pode transmitir. Talvez até conheçam alguém que pegou dengue, zika ou chikungunya. Como dizem por aí, o Aedes diversificou “o negócio” e hoje transmite mais de uma doença. Ainda assim, tem muita gente que não acredita na capacidade ofensiva do mosquito e ignora os riscos de sua picada.

Só que o Aedes não é lenda urbana, pode acreditar! Em 2019, os casos de dengue no Brasil cresceram 600%, com mais de 500 mortes registradas – decorrentes das três doenças transmissíveis pelo mosquito.

O verão é mais propício à proliferação do mosquito em virtude das chuvas, e alguns especialistas apostam em um surto grave dessas doenças na temporada 2020.

A boa notícia é tem um jeito de minimizar o problema. Como? Eliminando todos os focos de água parada! É preciso evitar os criadouros do mosquito, e para isso devemos não só cuidar de nossas casas, mas lembrar nossos vinhos de fazer o mesmo. Acionar os órgãos públicos e se informar apenas em sites confiáveis também são medidas preventivas que devem ser observadas.

Usar repelentes e roupas compridas, quando possível, podem ajudar a evitar a picada do mosquito. Outro mito é o de que o mosquito só ataca durante o dia. Normalmente, eles são mais ativos nas primeiras horas da manhã e nas últimas da tarde. Porém, dependendo da necessidade e do ambiente, podem picar à noite também.

Esteja atento, pois a picada do Aedes não coça como a de outros mosquitos. E também não deixa marcas. Como a dor pode passar despercebida, pode ser difícil notar o ataque.

Saiba que a variação hemorrágica também pode ocorrer em quem nunca teve dengue. E em caso de reincidência da doença, não necessariamente a dengue será do tipo hemorrágico.

Neste verão, ajude a combater o Aedes aegypti!

 

Veja os principais sintomas em cada caso:

 

Chikungunya

• Febre

• Dores intensas nas juntas

• Pele e olhos avermelhados

• Dores pelo corpo

• Dor de cabeça

• Náuseas e vômitos

 

Dengue

• Febre alta > 38.5ºC

• Dores musculares intensas

• Dor ao movimentar os olhos

• Mal-estar

• Falta de apetite

• Dor de cabeça

• Manchas vermelhas no corpo

 

Zika

• “Vermelhão” no corpo e coceira

• Febre baixa, muitas vezes não sentida

• Olhos vermelhos sem secreção

• Dor muscular e dor de cabeça

• Dores nas articulações

 

Fonte: Rede Dor