Varizes, o pesadelo das mulheres - Projeto Imuno

Varizes, o pesadelo das mulheres

Varizes, o pesadelo das mulheres

Varizes, o pesadelo das mulheres
Qual mulher não se sente incomodada com aquelas veias que parecem querer saltar das pernas? Muitas se sentem até envergonhadas. Sem falar dos incômodos das dores e do cansaço. Mas como se desenvolve esse problema? Entenda o que são as varizes.

Varizes são veias superficiais anormais, dilatadas, em formato de saco ou cilindro, tortuosas e alongadas, fruto de uma alteração funcional da circulação venosa do organismo. Sua maior incidência é no sexo feminino.

As principais queixas clínicas dos pacientes são as dores do tipo "queimação" ou "cansaço"; a sensação das pernas estarem pesadas ou ardendo; o edema, ou inchaço, nas pernas, sobretudo ao redor do tornozelo.

Os sintomas, muitas vezes, melhoram com a elevação dos membros inferiores e se agravam ao final do dia, após longo período em pé ou sentado. O quadro também pode se agravar no calor, na gravidez e nos períodos próximo ou durante a menstruação.

Até hoje não existe uma relação comprovada entre a formação das varizes e a depilação ou o uso de salto alto, bem como não há influência em relação ao carregamento de peso. Subir escada também está fora da associação e pode ser considerado até um exercício físico, portanto, ajuda a melhorar o retorno do sangue.

A ginástica, recomendada pelo médico e acompanhada por profissional de educação física, não causa varizes e é bastante aconselhável para evitá-las. A musculação, desde que não seja exagerada, também não tem contraindicação.

O tratamento para as varizes depende exclusivamente do tipo específico da veia a ser tratada. Os cordões varicosos, salientes e visíveis – que sobressaltam na pele –, e aquelas pequenas veias, de trajeto torto ou reto, são de tratamento cirúrgico. Já as chamadas “aranhas vasculares”, devem ser tratadas pela escleroterapia, ou seja, com a injeção de uma solução esclerosante dentro desses pequenos vasos.

A retirada das veias – que estão doentes e não colaboram para a circulação – causa melhoria na circulação do sangue nos membros inferiores, aliviando sintomas e prevenindo as possíveis implicações da evolução da doença.

Os pacientes que não querem ou não podem se submeter a nenhum dos tipos de tratamento citados anteriormente, pode ser empregado o tratamento clínico com medicamentos, a elevação dos membros inferiores e, principalmente, o uso de meia elástica.

Eis algumas dicas úteis para evitar as varizes:

- Evitar ganhos exacerbados de peso. Se for possível, emagreça;
- Dieta rica em fibras para evitar a constipação intestinal (prisão de ventre);
- Procurar não ficar muito tempo parado em pé ou sentado;
- Não usar cintas abdominais apertadas;
- Realizar caminhadas e/ou exercícios físicos com supervisão médica regularmente;
- Não fumar!
- Utilizar meias elásticas, principalmente durante a gravidez.
- Evitar hormônios anticoncepcionais.

Consulte regularmente seu angiologista e cirurgião vascular. Com saúde não se brinca!

Fonte: Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular